Kirk Douglas

Kirk Douglas, nome artístico de Issur Danielovitch (Amsterdam, estado de Nova Iorque, 9 de dezembro de 1916), é um ator e produtor cinematográfico norte-americano de origem judaica. Douglas é amplamente considerado um dos melhores atores da história do cinema. É pai do também ator Michael Douglas.

Kirk Douglas nasceu Issur Danielovitch na localidade de Amsterdam, estado de Nova Iorque, filho de Bryna ("Bertha") Sanglel e Herschel ("Harry") Danielovitch, um homem de negócios. Seus pais eram imigrantes judeus originários da localidade de Chavusy (Mahilou), então Império Russo, hoje Bielorrússia. No lar a família se comunicava em iídiche. Seu tio paterno, que havia emigrado antes, usava o sobrenome "Demsky", que a família de Douglas adotou logo após se estabelecer nos Estados Unidos. Ademais, seus pais adotaram legalmente os prenome Harry e Bertha.

Douglas cresceu conhecido como "Izzy Demsky", mas trocou legalmente de nome para "Kirk Douglas" antes de ingressar na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial.

Na St. Lawrance University, Douglas fez parte da liga de boxe. Para tentar conseguir uma bolsa de estudos, entrou para um grupo de atuação. Seus talentos o pegaram despercebido — recebeu a bolsa junto com uma atriz que viria a ser conhecida como Lauren Bacall. Serviu na Marinha dos Estados Unidos no início da Segunda Guerra Mundial em 1941 até seu fim, em 1945. Depois da guerra, voltou para Nova Iorque e começou a atuar no rádio e em comerciais de televisão, enquanto tentava entrar para a Broadway.

Por insistência de Lauren Bacall, o produtor de cinema Hal B. Wallis testou Douglas e lançou-o para o papel principal em O Tempo Não Apaga (1946). Seu desempenho recebeu elogios e mais trabalho foram rapidamente feitos, incluindo uma aparição no drama Estranha Fascinação (1948), a primeira vez que ele trabalhou ao lado do futuro companheiro e lenda do cinema Burt Lancaster. Foi a forte química entre os dois que fez com que estrelassem em sete filmes juntos, incluindo Sem Lei e Sem Alma (1957), de John Frankenheimer, um suspense político chamado Sete Dias de Maio (1964) e na comédia de gangsteres Os Ultimos Durões (1986). Douglas disse uma vez sobre o seu bom amigo: "Eu finalmente me afastei de Burt Lancaster pois minha sorte mudou com as lindas garotas e eu tenho meus filmes agora."

Depois de estrelar Estranha Fascinação (1948), Douglas teve sua primeira indicação ao Oscar representando um pugilista desonesto e oportunista no emocionante O Invencível (1949). A qualidade do seu trabalho continuou a granjear a atenção dos críticos e ele foi novamente indicado ao Oscar por seu papel como um produtor de cinema em Assim Estava Escrito (1952) e como o pintor torturado Vincent van Gogh em Sede de Viver (1956), ambos dirigidos por Vincente Minnelli. Em 1955, Douglas lançou sua própria companhia de produção, a Bryna Productions, empresa por trás de dois papéis no cinema cruciais em sua carreira. A primeira foi como oficial do exército francês, coronel Dax, com o diretor Stanley Kubrick no brilhante épico anti-guerra Glória Feita de Sangue (1957). Douglas se juntou com Kubrick para mais um épico, o magnífico Spartacus (1960). O filme também marcou um momento decisivo na vida de roteirista Dalton Trumbo, que estava na lista negra durante a histérica era McCarthy na década de 1950. Por insistência de Douglas, a Trumbo foi dado o crédito na tela por suas contribuições, que começaram a dissolver as políticas infames de lista negra que começou quase uma década antes e que tinha destruído tantas carreiras e vidas.

Douglas permaneceu ocupado durante toda a década de 1960, estrelando vários filmes. Ele desempenhou um cowboy rebelde moderna em Sua Última Façanha (1962), e atuou ao lado de John Wayne na história da Segunda Guerra Mundial A Primeira Vitória (1965), novamente com o The Duke em um drama sobre a luta pela independência de Israel, À Sombra de Um Gigante (1966), e mais uma vez com Wayne no no filme Desbravando o Oeste (1967). Além disso, em 1963 ele atuou em uma produção teatral chamada "Voando Sobre Um Ninho de Cobras", mas apesar de seu grande interesse, nenhum estúdio de Hollywood se convenceu a trazer a história para a tela. No entanto, os direitos ficaram com o clã Douglas, e o talentoso filho de Kirk Douglas Michael finalmente filmou o conto em 1975, estrelado por Jack Nicholson.

Na década de 1970 Douglas não foi tão requisitado como nos anos anteriores; no entanto, ele atuou em alguns filmes incomuns, inclusive ao lado de um jovem Arnold Schwarzenegger na comédia western Cactus Jack, o Vilão (1979), depois com Farrah Fawcett no suspense Saturno 3 (1980) e, em seguida, ele viajou para a Austrália para o drama de Herança de Um Valente (1982).

Kirk desde há muito se envolveu em causas humanitárias e tem sido um embaixador da Boa Vontade para o Departamento de Estado dos Estados Unidos desde 1963. Seus esforços foram recompensados: Em 1981 com a Medalha Presidencial de liberdade, e em 1983 com o Prêmio Jefferson. Além disso, a França o honrou com a medalha Cavaleiro da Legião de Honra. Mais reconhecimento se seguiu por seu trabalho com o American Cinema Award (1987), o German Golden Kamera Award (1987), O The National Board of Reviews Career Achievement Award (1989), um Oscar honorário (1995), e receptor do American Film Institute de Lifetime Achievement Award (1999) e a Medalha de Honra da UCLA (2002).

Apesar de uma queda de um helicóptero e um acidente vascular cerebral sofrido na década de 1990, ele permanece ativo e continua a aparecer na frente das câmeras.


Douglas recebeu a ajuda da atriz Lauren Bacall ao obter seu primeiro papel no filme The Strange Love of Martha Ivers (1946), onde estrelava Barbara Stanwyck.

Nos anos 1950 foi o protagonista de vários outros filmes clássicos, como Ulisses ou ainda a sua inesquecível interpretação do marinheiro Ned Land na produção dos Estúdios Disney "20.000 Léguas Submarinas".

Em 1960 estrelou o épico clássico Spartacus, no qual também foi o produtor. A direção ficou com Stanley Kubrick depois que Douglas demitiu o veterano Anthony Mann, que já havia realizado metade das filmagens.

Douglas comprou os direitos de "Um estranho no ninho" na década de 60, mas acabou repassando-os para seu filho Michael, que produziu o filme nos anos 70 com extremo sucesso.

Por suas contribuições para a indústria do cinema, Kirk Douglas tem uma estrela na Calçada da Fama no número 6263, Hollywood Blvd. Em 1984, seu nome foi colocado no Western Performers Hall of Fame no National Cowboy & Western Heritage Museum em Oklahoma City, Oklahoma.

Em Outubro de 2004, teve seu nome dado a uma avenida em Palm Springs, na Califórnia.

Em 2011, entregou à atriz Melissa Leo o Oscar de melhor atriz coadjuvante pelo filme The Fighter tendo sido uma das aparições mais marcantes da 83ª edição do prêmio.

Douglas foi casado duas vezes, primeiro com Diana Dill (em 2 de novembro de 1943, divorciados em 1951), com quem teve dois filhos, o ator Michael Douglas e o produtor Joel Douglas. Com sua segunda esposa, Anne Boydens (casaram-se em 29 de maio de 1954 até hoje) teve também dois filhos, o produtor Peter Vincent Douglas e o ator Eric Douglas. Eric morreu em 6 de julho de 2004 de uma overdose de drogas.

Nos últimos anos, depois de escapar com o corpo todo queimado de um acidente de helicóptero no qual os dois outros tripulantes morreram, Kirk Douglas padeceria ainda de um derrame em 1996, que afetou parcialmente sua capacidade de falar. Tratando-se com uma fonoaudióloga, ele ainda discursaria em agradecimento à premiação do Oscar, de onde recebeu das mãos de Steven Spielberg a estatueta em honra à sua obra cinematográfica.

Classificado como 53º na lista da revista Empire (UK) como "As 100 melhores estrelas de cinema de todos os tempos", Outubro de 1997.

Sofreu um derrame em 1995, o que tornou muito difícil para ele falar. Uma Terapia com um fonoaudiólogo ao longo dos anos tem aliviado muito o problema.

Recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade do presidente Jimmy Carter, em 17 de Janeiro de 1981. Esta é a maior honra que um civil pode receber.

Ganhou US$ 50.000 para dizer a única palavra em Inglês no final da década de 1980 um comercial de TV japonês: "café".

Fala alemão fluentemente, e também francês.

Foi originalmente escalado para interpretar o coronel Sam Trautman em Rambo - Programado Para Matar (1982), mas abandonou o projeto. Douglas queria alterações substanciais no roteiro, especificamente que John Rambo morresse nos braços de Trautman, como era no livro. Os roteiristas se recusaram. Richard Crenna acabou sendo escalado para o papel.

Ele usava estrados em muitos de seus filmes, de forma que parecesse que era mais alto. Uma vez, como brincadeira, a produção e Burt Lancaster esconderam o estrado, o que enfureceu.

Largou o hábito de fumar de dois a três maços por dia, em 1950, depois que seu pai morreu de câncer de pulmão com a idade de 72.

Enquanto filmava Gigantes em Luta (1967), em setembro de 1966, Douglas brigou com John Wayne por ter gravado uma propaganda de televisão para Edmund G. Brown, o governador democrata da Califórnia, depois de Wayne já tinha gravado uma propaganda para o desafiante republicano Ronald Reagan.

Ele não era tão amigo de Burt Lancaster como era comentado. A sua amizade foi em grande parte fabricada pela publicidade, enquanto, na realidade, eles eram muito competitivos entre si e, por vezes, expressou, em particular, um desprezo mútuo pessoal, apesar de um respeito mútuo profissional.

Frases de Kirk Douglas:

- Eu fiz quatro filmes com John Wayne. Éramos uma estranha combinação. Ele era um republicano e eu era um democrata. Nós discutíamos o tempo todo.

- Fazer filmes é uma forma de narcisismo.

- (Sobre Burt Lancaster) John Wayne era uma grande estrela. Mas ele sempre representou Wayne, e sempre com personagens viris. Agora alguém como Burt Lancaster é exatamente o oposto. A prova viva de que você pode ser um ator sensível e macho ao mesmo tempo.

- Você tem que deixar os EUA para obter uma perspectiva, para ver o que torna a América grande. Agora posso dizer que em nenhum lugar do mundo existe algo parecido para o que temos em Hollywood.






Kirk Douglas recebeu três indicações ao Oscar por seu trabalho em Champion (1949), The Bad and the Beautiful (1952 e Lust for Life (1956). Neste último interpretou o pintor Van Gogh.

Douglas não ganhou nenhum Oscar, mas recebeu um Oscar especial em 1996 por "50 anos de modelo moral e criativo para a comunidade cinematográfica".

Ele foi eleito o 36o grande estrela de cinema de todos os tempos pela revista Entertainment Weekly.


1946 - The Strange Love of Martha Ivers
1947 - Out of the Past
1947 - Mourning Becomes Electra
1948 - I Walk Alone
1948 - The Walls of Jericho
1949 - My Dear Secretary
1949 - A Letter to Three Wives
1949 - Champion
1950 - Young Man with a Horn
1950 - The Glass Menagerie
1951 - Along the Great Divide
1951 - Ace in the Hole
1951 - Detective Story
1952 - The Big Trees
1952 - The Big Sky
1952 - The Bad and the Beautiful
1953 - The Story of Three Loves
1955 - The Juggler
1953 - Act of Love
1954 - 20000 Leagues Under the Sea
1954 - Ulisses
1955 - The Racers
1955 - Man without a Star
1955 - The Indian Fighter
1956 - Van Gogh: Darkness Into Light
1956 - Lust for Life
1957 - Top Secret Affair
1957 - Gunfight at the O.K. Corral
1957 - Paths of Glory - (também produtor)
1958 - The Vikings
1959 - Last Train from Gun Hill
1959 - The Devil´s Disciple
1959 - Premier Khrushchev in the USA - (documentário)
1960 - Strangers When We Meet
1960 - Spartacus - (também produtor executivo)
1961 - Town Without Pity
1961 - The Last Sunset
1962 - Lonely Are the Brave
1962 - Two Weeks in Another Town
1963 - The Hook
1963 - The List of Adrian Messenger
1963 - For Love or Money
1964 - Seven Days in May
1965 - The Heroes of Telemark
1965 - In Harm´s Way
1966 - Cast a Giant Shadow
1966 - Is Paris Burning?
1967 - The Way West
1967 - The War Wagon
1968 - Rowan & Martin at the Movies
1968 - Once Upon a Wheel - (documentário)
1968 - A Lovely Way to Die
1968 - The Brotherhood - (também produtor)
1969 - The Arrangement
1970 - There Was a Crooked Man…
1971 - To Catch a Spy
1971 - The Light at the Edge of the World) (também produtor)
1971 - A Gunfight
1972 - The Master Touch
1973 - Scalawag - (também diretor)
1975 - Jacqueline Susann´s Once Is Not Enough
1975 - Posse - (também produtor e diretor)
1977 - Holocaust 2000
1978 - The Fury - ONLINE
1979 - Home Movies
1979 - The Villain
1980 - Saturn 3
1980 - The Final Countdown
1982 - The Man from Snowy River
1983 - Eddie Macon´s Run - ONLINE
1985 - Amos
1986 - Tough Guys
1988 - O Vento Será Tua Herança
1991 - Oscar
1991 - Welcome to Veraz
1994 - A Century of Cinema - (documentário)
1994 - Greedy
1999 - Diamonds
2003 - It Runs in the Family
2004 - Illusion

Galeria

Pode fazer uma doação?

Ajude-nos a manter o site no ar! Clique aqui.