Vivien Leigh

Vivien Leigh foi uma famosa atriz e lady inglesa nascida na Índia (quando este país ainda pertencia ao Império Britânico), considerada uma das mais belas e importantes personalidades do século XX, presente na lista feita pelo Instituto Americano de Cinema das 50 maiores lendas do cinema.

Vivien Leigh, Lady Olivier (nascida Vivian Mary Hartley; Darjeeling, 5 de novembro de 1913 — Londres, 7 de julho de 1967), foi uma famosa atriz e lady inglesa nascida na Índia (quando este país ainda pertencia ao Império Britânico), considerada uma das mais belas e importantes personalidades do século XX, presente na lista feita pelo Instituto Americano de Cinema das 50 maiores lendas do cinema.
Apesar de suas aparições no cinema terem sido relativamente poucas, Vivien venceu o Oscar de melhor atriz duas vezes. A primeira vez foi interpretando Scarlett O´Hara em E o Vento Levou (1939), e a segunda foi interpretando Blanche DuBois em Um Bonde chamado Desejo (1951) (a mesma personagem que ela interpretara nos palcos da West End, em Londres).

Vivien frequentemente fazia colaborações com seu marido, o também ator e diretor Laurence Olivier. Durante mais de trinta anos como atriz de teatro, ela se mostrou bastante versátil, interpretando desde heroínas das comédias de Noel Coward e George Bernard Shaw às personagens dos dramas clássicos de Shakespeare.

Aclamada por sua beleza, ela sentia que isso às vezes atrapalhava o público de vê-la como uma atriz séria. Afetada por um distúrbio bipolar durante a maior parte de sua vida adulta, o humor de Vivien era quase sempre não-entendido pelos diretores, e ela ganhou a reputação de ser uma atriz difícil. Diagnosticada com tuberculose crônica na metade da década de 1940, Vivien se tornou uma pessoa enfraquecida a partir de então. Ela e Laurence Olivier se divorciaram em 1960; a partir daí, a atriz continuou a trabalhar esporadicamente no cinema e no teatro até sua morte súbita por tuberculose.

Aos 7 anos, com uma determinação que conservaria a vida inteira, Vivien decidiu ser atriz; na escola, como só haviam meninas, elas tinham que fazer os papéis masculinos, que Vivien sempre achou mais desafiadores. Depois de um ano e meio na escola, a mãe dela voltou da Índia e a levou para assistir à uma peça em Londres e nos seis meses seguintes, Vivien, que já se mostrava uma apaixonada por teatro, assistiu o espetáculo 16 vezes.

Quando Vivien era criança, ainda na Índia, sua mãe a levou para visitar um templo sagrado e uma mulher, quando a viu, disse que ela teria uma vida curta, porém plena e magnífica. E foi justamente isso o que aconteceu.

Era uma fumante inveterada. Durante as filmagens de ...E o Vento Levou, fumava em torno de 4 maços de cigarro por dia.

Ela trabalhou nos sets de filmagem (em E o vento levou) por 125 dias e recebeu por isso a quantia de 25.000 dólares; já Clark Gable trabalhou por 71 dias e ganhou 120.000 dólares.
Durante as filmagens de E o vento levou, ninguém na produção acreditava que Vivien Leigh fosse resistir ao charme de Clark Gable, intérprete de Rhett Butler. Mas, na verdade, eles não se entendiam, pois ela considerava pouco profissional que ele deixasse o estúdio sempre às seis da tarde, todos os dias. Ele, achava um abuso oferecer um papel essencialmente americano a uma atriz inglesa. Leigh se entendia bem com o delicado e compreensivo diretor George Cukor. Gable preferia Victor Fleming. Leigh odiava o hálito de Gable - ele comia cebolas de propósito, poucas horas antes de gravar - e o cheiro de licor, que a deixava com náuseas. Ele revelou que, quando a beijava, pensava em bife. Na verdade, na pele de Rhett Butler ou Scarlett O´Hara ou na de Clark Gable e Vivien Leigh, eles jamais se entenderam.

Por ter trabalhado duro durante E o vento levou e conseguido o papel que tanto queria e tanto lhe aclamaria, há relatos que dizem que ela derramou muitas lágrimas e teve muitas crises durante as últimas semanas de gravação do filme.

Foi a primeira não-americana a ser agraciada com o Oscar de melhor atriz.

Era apaixonada por gatos siameses.

Afirmava que sua personagem favorita era a de Myra Lester, que interpretou em A Ponte de Waterloo (1940).

Disse, numa ocasião, que usava um de seus Oscares como amparo da porta do banheiro.

Vivien era portadora de uma doença que interferia negativamente na sua vida pessoal e profissional. Essa doença, denominada na época de transtorno maníaco-depressivo, hoje leva o nome de transtorno bipolar, cujo sintoma é a constante mudança do estado de humor, que varia entre um grande estado de excitação e uma prostrante depressão. Esta doença impediu-a de terminar as filmagens do filme No caminho dos elefantes, o que fez com que fosse substituída por Elizabeth Taylor. Consta que, por ocasião das filmagens, Vivien teve um caso romântico com o ator principal do filme, o britânico Peter Finch.

Numa ocasião, quando estava a bordo de um avião em companhia do amigo David Niven, teve uma grave crise nervosa provocada pela doença e tentou jogar-se porta a fora, sendo impedida por ele.

Possui uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood, localizada em 6773 Hollywood Boulevard.

"Sem duvida alguma , o Oscar de melhor atriz mais merecido de todos os tempos foi ganho por Vivien Leigh em 1940 ,ao ser Atriz Principal no Clássico dos Clássicos "...E O Vento Levou" !
Vivien deu vida a uma das personagens mais famosa e amada de todos os tempos no Cinema: - Scarlett O´Hara ."

Oscar
1940 - Melhor atriz por E o Vento Levou
1952 - Melhor atriz por Uma Rua chamada Pecado
BAFTA
1953 - Melhor atriz britânica por Uma Rua chamada Pecado
Festival de Cinema de Veneza
1951 - Melhor atriz por Uma Rua chamada Pecado
New York Film Critics Circle Awards
1939 - Melhor atriz por E o Vento Levou
1951 - Melhor atriz por Uma Rua chamada Pecado
Sant Jordi Awards
1951 - prêmio especial por Uma Rua chamada Pecado
Globo de Ouro
1952 - Indicada como melhor atriz dramática por Uma Rua chamada Pecado
Tony Awards
1963 - Melhor atriz em musical por Tovarich

1965 - A Nau dos Insensatos - ONLINE
1961 - Em Roma na Primavera
1959 - ITV Play of the Week (TV Series)
1955 - O Profundo Mar Azul
1951 - Uma Rua Chamada Pecado - ONLINE
1948 - Anna Karenina - ONLINE
1945 - César e Cleópatra
1941 - Lady Hamilton, a Divina Dama - ONLINE
1940 - A Ponte de Waterloo - ONLINE
1940 - 3 Semanas de Loucura
1939 - ...E o Vento Levou - ONLINE
1938 - St. Martin´s Lane
1938 - Um Yankee em Oxford
1937 - Tempestade Num Copo D´Água - ONLINE
1937 - Jornada Sinistra
1937 - Fogo Por Sobre a Inglaterra
1935 - Gentlemen´s Agreement
1935 - Things Are Looking Up
1935 - The Village Squire
1935 - Look Up and Laugh

Galeria

Pode fazer uma doação?

Ajude-nos a manter o site no ar! Clique aqui.